Umbigo de Eros

Te convido para sentar no sofá vermelho de Eros... Vamos escarafunchar os Umbigos!

Conhecer gente é uma das coisas que, hoje, me dão mais prazer! Caras novas, papos novos, me enchem de entusiasmo! Na infância e na adolescência, tudo converge pra isso, mas à medida que amadurecemos, vamos criando indisponibilidades, sem perceber. Claro que pra fazer amizade o tempo ajuda, mas se houver abertura, de uma hora pra outra, aquela pessoa tão recente na sua vida se faz próxima. Pensando nisso e no prazer que dá conhecer novas pessoas, resolvi listar as indisponibilidades mais freqüentes, pelo menos comigo. Se souberem de outras situações e atitudes dificultosas ao contato, me enviem, por favor. 


Antes de começar queria lembrar que somos heterosociais. Homens e mulheres podem ser amigos sem maiores intenções, uai. Tem gente que não consegue ver como amigo(a) alguém do sexo oposto, parte logo pra azaração. E quando percebe que não vai dar em nada, ignora solenemente a presa. Ai que preguiça! 


Enfim, a lista pode ficar com cara de livro de auto-ajuda mas, vamo lá:

1. A primeira impressão é a que fica. Uma feição séria, em geral, é tida como mal humorada, ranzinza, o que, naturalmente afasta o contato. Respirar e relaxar os músculos faciais pode ser umas...;

2. A timidez ou o recolhimento gerado pelo desconforto de não conhecer ninguém num determinado lugar, nos faz evitar o olhar do outro ou virar o rosto, o que também pode ser lido como falta de educação ou arrogância. Respeitar a timidez, claro, mas mantendo o olhar acessível pode ajudar;

3. Num primeiro contato, se a primeira coisa que se diz é algo negativo, já gera um distanciamento. Essa vale pra vida toda, já que sabemos, o positivo tem muito mais força que o negativo. Aprendi, recentemente, por exemplo, que criticar, sem apontar uma sugestão/solução é apenas jogar merda no ventilador;

4. Algumas vezes emitimos opiniões muito rígidas e panfletárias, como meio, até inconsciente, de nos mostrarmos maiores do que na verdade, estamos nos sentindo naquele momento. Essa situação me deixa, depois, com uma puta ressaca moral;

5. O preconceito também gera uma falsa sensação de superioridade, tipo: Essa pessoa é muito nova, sem conhecimento! Ou então essa pessoa é muito velha, careta! Gente é gente, e o que nos torna interessantes vai muito além de credo, cor, idade,  e o que aproxima está nos pequenos detalhes;

6.Outro lance super frequente comigo, é encontrar alguém que eu conheço, de alguma situação anterior mas que, quando encontro, não sei se me reconhece. Como a pessoa não fala comigo... ficamos assim. Essa tô penando pra mudar e tentando dizer logo "Oi!" e pronto!. O outro pode não responder,mas a gente sobrevive a isso.

 Bom dia e boa tarde, além de serem coisas bem legais de se desejar, podem quebrar o gelo e favorecer a aproximação. Pode ainda haver influência dos astros, dos hormônios, do humor e sei lá mais o quê, nas nossas indisponibilidades e mesmo nas disponibilidades. Só sei que conhecer gente nova tem me feito um bem danado, e tô bem ligada pra facilitar a parada.

Namastê 
Anasha